Menu

As dietas da moda: por que não aderir

09 março de 2018

Volta e meia surge uma “dieta da moda”. Já estiveram em alta as dietas da Lua e da Sopa – baseadas na ingestão de líquidos -, da Proteína, do Tipo Sanguíneo e, recentemente, a Detox. Nos últimos tempos, o glúten e a lactose assumiram o posto de grandes vilões e vêm sendo riscados do cardápio, sem qualquer preocupação com a saúde e com o equilíbrio dos nutrientes fornecidos ao corpo.

O que as pessoas precisam entender é que o emagrecimento saudável vem de uma alimentação balanceada associada à prática de exercícios físicos. Precisamos consumir a energia necessária para manter o corpo ativo e precisamos manter o corpo em atividade para não acumular gordura.

Ao adotar uma “dieta da moda”, estamos forçando o nosso corpo a uma mudança radical, que pode até gerar um resultado inicial positivo na balança, mas trará, com certeza, sérias consequências à saúde, além de a grande maioria dessas dietas não se sustentar no longo prazo. Resultado: novo ganho de peso e muita frustração.

Uma alimentação balanceada deve contemplar vegetais, frutas, carnes magras e legumes. O importante é introduzir esses grupos alimentares ao mesmo tempo em que você reduz doces, massas e farinhas processadas. Evitar os alimentos industrializados, ricos em sódio, é fundamental para quem deseja perder peso.

Antes de decidir retirar da dieta qualquer alimento, como glúten ou lactose, por exemplo, é essencial consultar um médico ou nutricionista. É que, muitas vezes, sem orientação adequada, esses alimentos acabam sendo substituídos por outros muito mais calóricos, fazendo com que a pessoa ganhe peso e ainda perca nutrientes.

Também não adianta sair correndo 10 quilômetros se você não tem o costume de correr. Afinal, nada pior do que uma lesão para atrapalhar os planos de emagrecer. O ideal é começar aos poucos, primeiro andando, num ritmo rápido, 15 minutos por dia, e depois ir aumentando o tempo aos poucos. E, antes de se jogar na academia, procure seu médico para uma avaliação física e lembre-se: o mais importante é respeitar os seus limites.

Beber bastante água e dormir em torno de oito horas por noite também são medidas indispensáveis para regular o organismo.

Mudar o estilo de vida exige sacrifício e determinação. A mudança deve ser gradual para que o organismo se adapte e para que você também se sinta bem durante esse processo. Acredite, não existe dieta milagrosa!