fbpx
Menu

Existe uma doença que deixa a pele azulada? Descubra aqui!

16 agosto de 2019

Sim, existe! Chama-se Argiria. Esta doença rara deixa a pele azul-acinzentada e é provocada pela exposição anormal e prolongada a sais de prata. Apesar de a coloração azulada ser observada mais na pele e nas unhas, ela pode acometer os olhos e até órgãos internos. O caso mais conhecido de Argiria é do norte-americano Paul Karason, que começou a ficar com a pele azulada após usar por 15 anos um medicamento especial à base de prata coloidal para tratar uma dermatite grave em seu rosto. A prata coloidal, comum nos anos 30, era usada antes da penicilina e desde 1999 é um medicamento proibido pela FDA (Food and Drug Administration), agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. No entanto, ainda é uma substância que pode ser facilmente encontrada em suplementos alimentares e pode ser, inclusive, produzida em casa. Além da prata coloidal, o uso prolongado do Argirol, colírio feito à base de prata também pode causar Argiria.

Como é o diagnóstico e quais os sintomas?

O diagnóstico da Argiria é realizado por meio de biópsia da pele e dos órgãos internos para detecção da presença de sais de prata no organismo. A pele azulada ainda é o sintoma mais recorrente e permanente. Não existem outros sinais conhecidos, no entanto, a mudança da coloração da pele pode desencadear quadros de depressão e afastamento social.

Há tratamento para Argiria?

O tratamento mais eficaz para essa doença é a suspensão imediata do uso de medicamentos ou suplementos que contenham sais de prata. Tratamentos tópicos para a pele, como uso de laser e cremes de hidroquinona também são indicados.