fbpx
Menu
Homem, 61 anos, tabagista (46 anos/maço), hipertenso (sem tratamento)

Homem, 61 anos, tabagista, hipertenso

26 fevereiro de 2018

Homem, 61 anos, tabagista (46 anos/maço), hipertenso (sem tratamento), é levado ao pronto-socorro pelos familiares queixando-se de fortíssima dor precordial, iniciada há 30 minutos.

Enquanto era procedido o atendimento e sendo realizado o eletrocardiograma ele, subitamente, torna-se taquicárdico (200 bpm) e hipotenso (50/20 mmHg).

Esse é o traçado no momento da piora clínica e hemodinâmica (derivação DII).

1) Qual o diagnóstico sindrômico?

2) O que é visto no traçado do eletrocardiograma?

3) Qual a conduta a ser tomada?

Infarto agudo do miocárdio complicado com arritmias.

O paciente apresenta-se com Infarto agudo do miocárdio na parede inferior com supradesnivelamento do segmento ST (IAM CSSST inferior). Inicialmente muito bradicárdico (34 bpm), encontrava-se em fibrilação atrial com BAV de terceiro grau (BAVT), provalmente devido a isquemia transitória do nó atrioventricular (NAV); a seguir evoluiu em taquicardia ventricular (TV).

A conduta nesse caso será a cardioversão elétrica sincronizada imediata, seguida de desobstrução da artéria culpada (provavelmente a coronária direita), com trombolítico venoso e/ou angioplastia (e ancoragem de stent).